quinta-feira, julho 31, 2008

Sopro


Inspiro-te

Queria eu que o teu cheiro não descolasse da minha memória


Inspira-me

Não leves saudade de mim

Leva o sabor do meu Amor

E leva memória de olhar que te acaricia assim te vê

3 comentários:

27 disse...

sabe tão bem
estar perto
do crime
palpitante

o amor não mata
mas mói

Lita disse...

Amor...

... mesmo quando é bom, dói... mesmo quando dói, infiltra-se no ar que respiramos tal qual odor da Primavera. E não queremos que seja diferente.
Beijos muitos

Neptuna disse...

e não queremos mesmo que seja diferente... beijinhos!