terça-feira, agosto 12, 2008

Viajante


(Foto de Miguel Montes)

Seguia em frente.

Tal qual o Louco, que leva consigo uma sacola, cheia de tudo o que pode existir no mundo.

Não olhava para trás. Não porque não quisesse ver os caminhos por onde tinha passado. Simplesmente não queria viver mais aqueles trilhos. Foram passagens, pensava.

Agora, só queria experimentar outros percursos. Por isso, seguia em frente.

Chegou a um tal ponto da sua caminhada, que já nem sabia qual o significado da palavra medo. Hoje, personificava a Coragem.

Curiosamente nem se dava conta desse seu feito, dessa sua conquista. Aquela conquista que se quer do pé para a mão, mas que só se consegue caminhando.

Era feliz, tinha descoberto sem querer o significado da sua vida, mas ainda não o sabia de forma consciente… por isso continuava a andar, porque intuitivamente sabia por ir. Era essa a ligação que procurava sem saber.

Hoje, finalmente estava consigo.

3 comentários:

Bentes disse...

Faz lembrar o Forest Gump. =)
E acerca de coragem e medo, alguém disse que coragem não é a ausência de medo, mas enfrenta-lo e não deixar que este o desvie do seu caminho. ;)

Camarada manso disse...

Sempre me disseram, para a frente é que é caminho...

Chihiro disse...

Há algum tempinho que não passava por cá. Continua um cantinho acolhedor.

Beijinhos