sexta-feira, agosto 04, 2006

Contratempos



"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. (...) Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo."

Fernando Pessoa

10 comentários:

Lita disse...

Brindo completa e absolutamente a cada palavra!!!!!

Neptuna disse...

E para semana vamos brindar a isso pessoalmente, e a cada palavra, mais do que uma vez.

Lita disse...

Ai, ai... cuidadosamente, pausadamente, repetidamente... um brinde a não esquecer nunca mais!!!!!

Neptuna disse...

:) sim, um desses brindes inesquecíveis, que fazem toda a diferença e que mudam o rumo da vida. Vou começar a pensar no vinho..

Tiago Miranda disse...

Quinta da Bacalhoa se me é permitida a sugestão. Se fosse da nova geração diria: "Ganda malha do Fernandinho" mas não sou por isso não me atrevo a dizer semelhante coisa.

Neptuna disse...

Boa sugestão, muito boa sim senhor..

Olavo disse...

Ora como é de brindes que se fala, fugindo um pouco ao post, e ainda bem, venho deixar cinco sugestões que vou arrumar por ordem crescente de preço mas cuja real valia não será obrigatoriamente essa, depende um pouco do gosto de cada um, são todos tintos, os brancos fica para um proximo post:-)
1-Herdade Grande 2002
2-Herdade do Esporão 2002
3-Tapada das Chaves 2000
4-Marques de Borba Reserva 2000
5-Quinta da Terrugem 2001

Os dois ultimos são horrivelmente caros, mas pronto, dependendo do queijinho todos vão bem...

Neptuna disse...

Bom gosto, bom gosto.. os vinhos alentejanos são os meus preferidos. E os tintos também. Aceito as sugestões de bom grado ainda só não experimentei o Quinta da Terrugem..

ps: fungindo ao post e ainda bem? tá bem tá.. simpático sim senhor!

Olavo disse...

Faço apenas uma pequenina reflexão, a titulo muito pessoal, "pedras no caminho, assento todas, uma por uma, com o cimento da experiencia. Um dia ólho, e construi um castelo", a minha maxima é mais esta...a questão é, e nestas maximas ah sempre uma questãozinha de somenos, corro o risco de ficar fechado no meu castelo...mas isso é outra questão...venha o vinho :-)

Neptuna disse...

Sim,pode ser visto dessa maneira.. se bem que acho que o castelo a que Pessoa se refere é a construção da estrutura interna/psicológica.. uma estrutura sólida, bem assente, enraízada, com vista para o TODO daquilo que somos. E aí não se corre o risco de ficar fechado em lado algum. Só de desfrutar longos passeios no castelo. Mas bem, isto é a minha interpretação... :P